21 fevereiro 2009

A serenidade em mim (?)


Amo a vida, o sol e os afectos;
Semeio-os nas intempéries do ocaso
E refugio-me num beijo ao infinito,
Reconciliando em mim a quietude.

Em névoas e penumbras
Navego todo o meu sentir,
Idealizando alvas madrugadas
De alvoreceres mui tardios.

Abraço o anoitecer
De silêncio feito paz
E repouso o desalento,
Em sonhos tecidos de auroras.


Marés rebeldes me cingem,
Mares crespados me assolam;
Imagino a serenidade dos afectos
Mimando a minh’ alma inquieta.


Ailime, em 21.02.2009
(revisto em 22.02.2009)
Imagem obtida na Net


10 comentários:

  1. Oh, Linda Estrelinha Amiga:
    Um poema que é uma peça de ouro mágica, fabulosa.
    Concebido com Arte pura.
    Fiquei com a sensação de uma beleza e pureza imensas feitas para maravilhar.
    Perfeito poema numa pessoa perfeita. VOCÊ!
    Beijinhos de amizade que a estima e respeita.
    Sempre a admirá-la e a considerá-la
    O AMIGO

    Pena

    Bem-Haja, amiga doce!

    ResponderEliminar
  2. O meu pensamento é gaivota
    Entre as tempestades e as pedras negras
    Meço o tempo pela chegada da Lua
    Sou homem nu a que um deus dita regras

    Boa semana


    Bom carnaval


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  3. Lindo demais!
    Amar a vida é tudo para nós, uma vida única e de total particularidade.
    E como é bom dormir com paz.
    Penso que muitas vezes o silêncio traz a paz.
    Porque quando estamos no deserto, é sempre melhor ficar em silêncio, do que falar....as palavras recolhidas nos fazem chegar mais perto da paz.
    Beijos ailime!

    ResponderEliminar
  4. Mas a alma torna-se inquieta justamente porque busca o mimo que encontra em você numa relação de entendimento que nem por isso deixa de vez por outra agitar o mar do afeto que banha seu ser.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  5. Querida e Doce Ailime,
    OBRIGADA PELA SUA AMIZADE!
    Obrigada pela alegria que me dá quando aparece no meu cantinho.
    Obrigada pela compreensão que tem por mim.
    Obrigada pelo carinho e doçura que deposita nos seus comentários.
    Enfim...
    São tantos OBRIGADAS, que não caberiam aqui.
    Obrigada por ser essa pessoa linda que é!
    Gosto muito de si, querida Amiga!
    Preciso ausentar-me durante uns tempos, mas tenho-a no coração!
    Abraço apertadinho e longo!!
    Até breve!

    ResponderEliminar
  6. ...sinto-me bem entre as tuas palavras.

    ResponderEliminar
  7. Querida Ailime,

    Muito obrigada pela sua visita ao meu blogue e gostei de ver o seu, com belos poemas e imagens. Até breve,

    Maria Carmo

    ResponderEliminar
  8. A alma inquieta não para o seu caminhar
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Olá Emília.
    Obrigada pela visita :)
    Muito bonito o poema :)
    até sempre,

    beijinhos

    ResponderEliminar

«Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.»
(João 14:6)
Muito obrigada por me ajudar a caminhar com Cristo!
Ailime